ff

Florianópolis ME - blog@florianopolis.me
sábado, 31 de dezembro de 2011
Conheça os perigos dos fogos de artifício no réveillon

Má utilização pode causar queimaduras e até amputações.
 

  - Bonitos, coloridos e quase sempre presentes nas festas de final de ano, os fogos de artifício apresentam também um lado não tão agradável para quem os escolhe para brincar. Segundo dados do Ministério da Saúde, nos últimos dez anos mais de 100 brasileiros morreram vítimas de queimaduras por fogos de artifício e quase seis mil foram internados por esse motivo. Só de janeiro a outubro deste ano, 461 pessoas precisaram ser hospitalizadas em virtude deste tipo de acidente.
 
O comandante do Socorro do Corpo de Bombeiros de Canoas, sargento Paulo Rondon alerta para os riscos provocados pelos rojões. ''Além das queimaduras e amputações causadas pelo manuseio incorreto ou por defeitos de fabricação, há também um alto risco de morte. É uma brincadeira muito perigosa e que jamais deve ser feita perto de crianças, por exemplo'', avisa.
 
Procedência é importante
 
Para o sargento Paulo Rondon, uma das primeiras providências quando for comprar fogos é ver a procedência do material. ''Os rojões devem ser produzidos e armazenados em local adequado, que tenha passado pela fiscalização'', explica.
 
Outro problema que agrava os acidentes é o uso excessivo de bebidas alcoólicas, aponta o comandante. Segundo ele, muitas pessoas perdem o limite e esquecem os cuidados necessários quando estão sob efeito de álcool e outras drogas.
 
Em caso de acidente
 
A coordenadora do Ministério da Saúde, Deborah Malta, orienta que, em caso de acidente com fogos de artifício, o ferimento deve ser lavado com água corrente. Deve-se, também, evitar tocar na área queimada e não colocar nenhuma substância sobre a lesão, como manteiga, creme dental, clara de ovo ou pomadas. A recomendação, segundo Deborah, é que as pessoas feridas procurem imediatamente o serviço de saúde mais próximo da residência delas para o atendimento médico adequado.
 
Como soltar foguetes?
 
Evite soltar foguetes com as mãos, mas se o fizer, é importante seguir sempre as instruções do fabricante. Prefira a utilização de bases, como tijolos, grades ou cercas.
 
E quando houver falha em bateira de fogos?
 
Aguardar durante cinco minutos antes de se aproximar dos fogos.
 
Em caso de acidente, o que fazer?
 
Lavar com água corrente o local ferido. Não tocar a área queimada e não colocar nenhuma substância sobre a lesão. Cubra a o ferimento com pano limpo e úmido e procure imediatamente um serviço de emergência.
 
Cuidados
 
    * Não solte fogos de artifícios em locais, tais como, por exemplo, postos de combustíveis, estacionamentos de veículos, hospitais, creches, zoológicos, áreas de confinamento de gado, depósito de gás e outros que igualmente possam oferecer riscos de incêndios
    * Jamais carregue bombinhas nos bolsos
    * Nunca acenda o artefato perto do rosto
    * Sempre mantenha distância de outras pessoas e de instalações elétricas no momento de acender fogos de artifício
    * Não associe os fogos ao uso de bebida alcoólica ou outras drogas
    * Cuidado ao manusear líquidos inflamáveis, como álcool e gasolina, nunca utilizando-os para iniciar uma fogueira
    * Se o foco de incêndio for pequeno, pode ser eliminado com água ou por abafamento

Postado por WM Internet as 09:38 e tem 0 comentarios

terça-feira, 27 de dezembro de 2011
Florianópolis conta com 270 guarda-vidas para a segurança nas praias

Nos Ingleses, são pelo menos 26 por turno
 
A temporada de verão em Florianópolis deve contar com a presença de pelo menos 270 guarda-vidas em 24 praias da Ilha de Santa Catarina. A seleção dos locais leva em conta o número de moradores e turistas, as condições do mar e o histórico de ocorrências.
 
Por turno, por exemplo, são 11 guarda-vidas nas praias Brava, Mole, Morro das Pedras e Açores. No Campeche, são 12, e nos Ingleses, são 26.
 
A maioria dos guarda-vidas, 230, são civis, pessoas com mais de 18 anos que se inscreveram no quartel do Corpo de Bombeiros Militar e fizeram o treinamento. De acordo com o tenente George Ferreira, coordenador da atividade na Capital, eles recebem noções da praia e de atendimento hospitalar, e se especializam em salvamento aquático.
 
Os guarda-vidas civis trabalham com contrato temporário de turno de 12h e diária de R$ 75, que deve ser reajustada para R$ 100 a partir de domingo. Eles são orientados por 44 bombeiros militares, deslocados para o atendimento nas praias durante a temporada.
 
A equipe conta com jet ski para ajudar pessoas em áreas de risco ou afastadas da praia, além de botes, quadriciclos e apoio do helicóptero Arcanjo. Eles fazem atendimentos em caso não só de afogamentos, mas de acidentes com pessoas que se machucam na água ou na areia.
RBS TV

 

Postado por WM Internet as 20:27 e tem 0 comentarios

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011
Blogueiro mais polêmico de Santa Catarina foi encontrato enforcado em casa, na Grande Florianópolis

O blogueiro mais polêmico de Santa Catarina foi encontrado morto enforcado em casa, nesta terça-feira,  na Grande Florianópolis. Amilton Alexandre, o popular Mosquito, do blog Tijoladas (http://www.tijoladas.info/ ) notabilizou-se pela ferocidade com que atacava e denunciava qualquer pessoa, personalidade e instituição, mas ganhou projeção nacional depois que revelou detalhes de sério incidente protagonizado por um dos herdeiros da família Sirotsky, que em Santa Catarina comina a mídia, como ocorre no RS. O caso só foi desvendado depois da denúncia.
 
Última mensagem postada pelo blogueiro:
 
Quem tem acessado o blog nas últimas semanas notou um vem e vai de informações, postagens deletadas e até comentários sobre a coragem do blogueiro nas suas manifestações.O blog foi construído com o objetivo de denunciar corrupção, tratar de assuntos ligados a cidadania e versar sobre os mais diversos temas da blogosfera.Durante todo esse tempo, minha atividade foi manter o blog com informações e denúncias.O blogueiro, apesar de muitas vezes advertido, carregou nas tintas contra os políticos. Passou dos limites em alguns casos. Claro, colheu processos e condenações, aos quais recorre.Mas contribuiu para tentar sanear a política catarinense. Não foram poucos os assuntos tratados aqui transformados em inquéritos no Ministério Público e ações civis públicas.Quem achou que havia financiamento de grupos interessados em obter vantagens com o que era publicado aqui, se enganou.Tanta dedicação ao blog levou-me a um isolamento familiar, com oposição a minha atividade, problemas de saúde e outras dificuldades. Nas últimas semanas acusei o nocaute. Não tenho mais como enfrentar as ameaças e retaliações pelo que publico. É sensato dar um tempo.Como diz um amigo meu: O que vc ganhou com o blog? O ganho não foi pessoal, mas coletivo. Talvez um dia eu tenha a resposta para a minha parte.Agora vou tentar me reestruturar numa atividade menos tensa. Preciso dar mais atenção a quem precisa: eu mesmo. Passando pelo Cangablog vejo que o arsenal de maldades dos políticos não para. Vou deixar o Canga linkado aqui permanentemente. Devo dar alguns pitacos lá.
 
Aos meus leitores desejo bom Natal e um Ano Novo com saúde e paz.

Postado por WM Internet as 10:18 e tem 0 comentarios

terça-feira, 6 de dezembro de 2011
Florianópolis tem a terceira cesta básica mais cara do país

Preço dos 13 itens soma R$ 279,64, segundo pesquisa realizada pelo Dieese em 17 capitais
 
Encher o carrinho com os 13 produtos da cesta básica ficou mais caro em Florianópolis. O aumento de 2,9% registrado no mês passado fez o acumulado até novembro chegar a 12,78%, o maior índice entre as 17 capitais pesquisadas pelo Dieese.
 
A cesta básica de Florianópolis soma R$ 268,57, a terceira mais cara, apenas R$ 11 a menos do que em Porto Alegre (R$ 279,64), que lidera a lista dos preços. Acostumada a viajar bastante pelo país, a promotora de eventos Maria Terezinha Florêncio, 60 anos, confirma que o custo de vida da capital catarinense está acima da média. Inclusive na conta do supermercado.
 
— Tenho uma amiga que trabalha em Curitiba, mas mora em Florianópolis, e que faz as compras na capital paranaense porque lá sai bem mais barato — conta a promotora de eventos.
 
Segundo os dados do Dieese, a cesta básica em Curitiba custava a média de R$ 253,19 em novembro, enquanto em Florianópolis ela saia por R$ 268,57. A diferença faz com que o morador da Capital de SC tenha que trabalhar seis horas e 20 minutos a mais do que o curitibano para comprar a mesma quantidade de produtos considerados básicos.
 
O custo da cesta básica em Florianópolis, segundo o Dieese, consome 53,56% da renda mensal de um trabalhador que ganha o salário mínimo.
 
A vilã da cesta básica continua sendo a carne bovina, que subiu 15,96% este ano em Florianópolis. Com preço médio por quilo de R$ 15,98, a carne tem um peso decisivo no carrinho do consumidor: representa 39,27% do custo total da cesta básica.
 
Para os varejistas ela também tem um peso fundamental. O presidente da rede Giassi, Zefiro Giassi, comenta que apenas a carne bovina representa 8% do faturamento total mensal de seus supermercados. A carne de frango tem um peso de 3% nas vendas e a suína, 1%.
 
— A carne de primeira realmente teve uma variação grande este ano. O preço oscila muito, praticamente todos os dias, pela disputa entre os produtores e os distribuidores — explica Giassi.
 
De acordo com o empresário, o preço da carne bovina caiu até 7% da semana passada para esta. A tendência, neste final de ano, é que os cortes de primeira subam. A dica de Giassi é que os consumidores adiantem as compras, evitando as datas próximas do Natal.
 
— Normalmente, a partir do dia 18, registramos uma certa escassez do produto, o que faz os preços subirem entre 10% e 15%. Mas talvez isso não aconteça este ano, porque a carne já está em um preço elevado.
 
Entre janeiro e novembro, o produto pesquisado pelo Dieese que mais subiu de preço foi o tomate. Em Florianópolis ele aumentou 75,14% no período. O vegetal já figura em terceiro lugar como o item que mais pesa no carrinho do consumidor — representa 10,15% do valor total da cesta básica, atrás apenas da carne e do pão francês, que tem peso de 14,95%.
 
De acordo com Giassi, o preço do tomate está em queda. Na semana passada ele custava mais porque todo o carregamento vinha de São Paulo. Esta semana, as compras já foram 50% de produtores catarinenses e 50% de São Paulo. A expectativa é que na próxima semana os agricultores locais supram toda a demanda interna.

Postado por WM Internet as 08:39 e tem 0 comentarios

Posts mais recentes Posts mais antigos

 
Google
 

 

٬timos Posts

Reserve o nome de sua empresa na internet
Vírus altera boletos e desvia pagamentos para terc...
1 trilhão de impostos
Aula de direito
TelexFREE é interditada pela justiça
O vídeo que as TVs não mostraram
Precisamos de vendedor autônomo
Evite feriado com multa
Vale mais a pena ter carro ou andar de táxi?
E-commerce tem novas regras a partir desta terça-f...

Arquivos

Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Agosto 2013 Outubro 2013 Outubro 2015

 

 

 

WM INTERNET